O LADRÃO E O HONESTO.

Fico imaginando…

Lula foi preso, passou mais de 500 dias na prisão, condenado por atos que nem a investigação, nem o Ministério Público, nem o Juiz do caso puderam determinar.

Sem provas, sem nada que determinasse uma condenação, o Juiz Sérgio Moro, seu julgador, acabou por condenar o réu por “Atos Indeterminados”.

O que é isso?

É algum ato que o acusado praticou, mas não se determinou. Não foi esclarecido. Não está determinado em lei.

Todo condenado, o é, por praticar atos que infrinjam a uma lei criada para proteger a sociedade.

Na condenação do ex-presidente, o julgador, em face do material probatório acostado ao processo, não ter sido capaz de determinar um ato, que justificasse a condenação do acusado, como ele resolveu?

Como não havia um ato, um fato determinado, ele, o juiz Sérgio Moro, o condenou justamente por isso. Por um “Ato Indeterminado” que, ao que parece, é o único na história judicial brasileira.

A minha imaginação flutua sobre fatos atuais e os vividos pelo ex-presidente é sua família, por ocasião do julgamento.

Os fatos atuais nos remete a família do atual presidente e se compara aos vividos pelo ex.

Como frisamos, o ex-presidente foi condenado e preso por atos Indeterminados.

O atual, determinou 100 anos de sigilo aos seus atos praticados agora, que se investigados, poderá levá-lo a prisão.

O ex-presidente reside no singelo apartamento, que residia desde o período de sindicalista, sem que as investigações feitas contra seu patrimônio o acusasse de possuir imóveis, cuja procedência indicasse fraude ou lavagem de dinheiro.

O atual presidente tem sua moral exposta pela aquisição de imóveis, cujas transações envolvem dinheiro em espécie, sem que ele tivesse comprovação financeira suficiente para adquiri-los.

Enquanto isso, os filhos do atual presidente estão todos incluídos em investigações, cujas suspeitas de enriquecimento ilícito são do conhecimento de toda a nação, desde apoiadores a adversários políticos, face as exposições de riquezas, sem que, notoriamente, não se saiba as origens.

Notadamente as negociações imobiliárias deles, sem que tenham lastros financeiros para tal.

Nessa briga de acusados e inocentes, corruptos e honestos, nesse momento ganha a injustiça.

O homem que é chamado de ladrão pelo seu oponente político, não teve ainda um ato seu, legalmente reconhecido como roubo ou assalto ao erário público.

Já o adversário, que auto se denomina honesto, se esconde sob a imposição de um silêncio de 100 anos por práticas que a sociedade entende como desvio de caráter em homem público.

E quer ser honesto de carteirinha.

Suprema ironia.

************************************************************

THE THIEF AND THE HONEST.*

I keep wondering...

Lula was arrested, spent more than 500 days in prison, convicted of acts that neither the investigation, nor the Public Ministry, nor the judge in the case could determine.

With no evidence, with nothing to determine a conviction, Judge Sérgio Moro, his judge, ended up condemning the defendant for "Undetermined Acts".
What is it?

It is some act that the accused practiced, but was not determined. It was not clarified. It is not determined by law.

Anyone convicted is convicted of committing acts that violate a law created to protect society.

In the conviction of the ex-president, the judge, in view of the evidentiary material attached to the process, was not able to determine an act that justified the conviction of the accused, how did he decide?

As there was no act, a determined fact, he, Judge Sérgio Moro, condemned him precisely for that. For an "Undetermined Act" that, it seems, is the only one in Brazilian judicial history.

My imagination floats on current facts and those experienced by the ex-president and his family, at the time of the trial.

The current facts refer us to the family of the current president and compares to those experienced by the former.

As we pointed out, the former president was convicted and imprisoned for undetermined acts.

The current one, determined 100 years of secrecy to his acts practiced now, which if investigated, could lead to prison.

The ex-president lives in the simple apartment, which he had lived in since he was a union member, without the investigations carried out against his assets accusing him of owning real estate, whose origin indicated fraud or money laundering.

The current president has his morals exposed by the acquisition of real estate, whose transactions involve cash, without having sufficient financial evidence to acquire them.

Meanwhile, the current president's children are all included in investigations, whose suspicions of illicit enrichment are known to the entire nation, from supporters to political opponents, in the face of exposures of wealth, without, notoriously, not knowing the origins.

Notably their real estate negotiations, without having the financial backing to do so.

In this fight of the accused and the innocent, the corrupt and the honest, injustice wins at that moment.

The man who is called a thief by his political opponent has not yet had an act of his own, legally recognized as theft or robbery of the public purse.

The opponent, who calls himself honest, hides under the imposition of a 100-year silence for practices that society understands as a deviation of character in a public man.

And he wants to be honest with his wallet.

Supreme irony.

*Google direct translation.







OS NOVOS FISCAIS ELEITORAIS.

Nossos militares desceram tanto, desceram tanto

que viraram fiscais de partido em contagem de votação em dia de apuração.

Quem já trabalhou em apuração de votos, numa eleição, sabe o quanto esses fiscais enchiam o saco!

Qualquer rabisco numa cédula, uns queriam anular o voto, outros tentavam somar para seu candidato.

Agora são nossas Forças Armadas fiscalizando contagem de votos, como um cabo eleitoral de candidato, com as credenciais do partido, pago para defendê-lo.

Estou imaginando um general todo paramentado, andando de um lado a outro, tentando inviabilizar essa ou aquela urna, ou catando voto para seu candidato.

A que ponto chegou nossas Forças Armadas.

Que país!

********************************************************

THE NEW ELECTORAL INSPECTORS.

Our military has gone down so low, down so far
who became party inspectors in the vote count on the day of counting.

Anyone who has worked in vote counting, in an election, knows how much these inspectors pissed off!

Any scribble on a ballot, some wanted to cancel the vote, others tried to add to their candidate.

Now it's our Armed Forces supervising the vote count, like a candidate's electoral corporal, with the party's credentials, paid to defend him.

I'm imagining a general all dressed up, walking around, trying to make this or that ballot box unfeasible, or getting votes for his candidate.

How far our Armed Forces have come.

What country!

*Google Translation.

O IMBROCHAVEL.

Esse termo é uma corruptela da palavra “brochar”, que significa não manter a ereção no ato sexual.

E se dizer imbrochavel, quer dizer que a pessoa mantém sempre a ereção durante o ato sexual.

E a repetição desde termo, por parte de pessoas com vitalidade, no fundo reflete um medo de brochar.

Mas pode significar, também, uma negação de um fato, que já ocorre e a pessoa que sente, quer escondê-lo.

É mais ou menos o que ocorre com o alcoólatra, que esconde seu alcoolismo, negando que não o é, quando na verdade a doença já está em estágio avançado.

E pela idade de Bolsonaro, todo homem sabe disso, há momentos em que a “brocha” acontece.

A não ser que o paciente tome algum suplemento ou medicamento, que corrija essa disfunção.

E lembrar que o exército comprou milhares desses remédios para suplementar seus soldados, sobretudo os aposentados, onde Bolsonaro é um deles.

******************************************************************

THE IMBROCHABLE.

This term is a corruption of the word "brochar", which means not maintaining an erection in the sexual act.

And if you say imbrochavel, it means that the person always maintains an erection during the sexual act.

And the repetition of this term, on the part of people with vitality, basically reflects a fear of flirting.

This term is a corruption of the word "brochar", which means not maintaining an erection in the sexual act.

And if you say imbrochavel, it means that the person always maintains an erection during the sexual act.

And the repetition of this term, on the part of people with vitality, basically reflects a fear of flirting.




OS DOIS CAPITÃES.

O candidato Capitão, do Ceará, e apoiador de primeira hora do capitão Bolsonaro, sempre esteve com o capitão terrorista.

O capitão Bolsonaro, presidente da república, está querendo ser reeleito.

O capitão do Ceará, busca a governança do Estado.

O capitão presidente blefou na saúde do brasileiro, quando não comprou vacinas no momento mais difícil da pandemia. O capitão cearense, deputado federal e seu apoiador, não disse nada;

O capitão presidente tratou a Covid como uma gripezinha, enquanto milhares morriam.

O capitão cearense, seu apoiador,, não disse nada;

O capitão Bolsonaro cortou verbas da saúde, e impediu que o governo pagasse cirurgias de alta complexidade, que não constava na planilha do SUS, em hospitais onde essas cirurgias poderiam ser feitas, deixando pacientes a mercê da morte.

O Capitão que quer ser governador do Ceará e apoiador de Bolsonaro, não disse nada;

O capitão presidente, apoiado pelo capitão do Ceará, acabou com as farmácias populares, onde o cidadão de baixa renda comprava seus medicamentos a preços diferenciados e menores que nas farmácias particulares.

O capitão que quer ser governador do Ceará, e apoiador de Bolsonaro, não disse nada;

O Capitão presidente, Bolsonaro, vetou a compra de medicamentos fabricados em outros países e não licenciados para o Brasil, impedindo que pacientes pudessem fazer seus tratamentos com maior eficácia.

O capitão que quer ser governador do Ceará, e apoiador de Bolsonaro, não disse nada.

Agora o capitão do Ceará, apoiador de Bolsonaro, na sua campanha política, se esconde do capitão presidente, fingindo que não é seu apoiador, e promete uma saúde de excelência para o Ceará, coisa que não fez e não lutou para melhorá-la quando Deputado Federal.

Uma perguntinha sem vergonha, safada e imbecil: Você acredita que o capitão do Ceará vai se esforçar para que o estado tenha uma saúde de excelência, quando não o fez como Deputado Federal?

******************************************************************

THE TWO CAPTAINS.

The candidate Capitão, from Ceará, and a first-time supporter of Captain Bolsonaro, has always been with the terrorist captain.

Captain Bolsonaro, president of the republic, is seeking re-election.
The captain of Ceará, seeks the governance of the state.

The captain president bluffed the Brazilian's health, when he didn't buy vaccines at the most difficult time of the pandemic. The Ceará captain, federal deputy and his supporter, said nothing;

Captain President treated Covid like a little flu, while thousands died.
The Ceará captain, his supporter, said nothing;

Captain Bolsonaro cut health funds, and prevented the government from paying for highly complex surgeries, which were not included in the SUS spreadsheet, in hospitals where these surgeries could be performed, leaving patients at the mercy of death.

The president captain, supported by the captain of Ceará, ended the popular pharmacies, where low-income citizens bought their medicines at different and lower prices than in private pharmacies.
The captain who wants to be governor of Ceará, and supporter of Bolsonaro, said nothing;

Captain President Bolsonaro vetoed the purchase of medicines manufactured in other countries and not licensed for Brazil, preventing patients from being able to take their treatments more effectively.
The captain who wants to be governor of Ceará, and supporter of Bolsonaro, said nothing.

Now the captain of Ceará, a supporter of Bolsonaro, in his political campaign, hides from the captain president, pretending that he is not his supporter, and promises an excellent health for Ceará, something he did not do and did not fight to improve it when Congressman.

A shameless, naughty and imbecile little question: Do you believe that the captain of Ceará will make an effort to ensure that the state has excellent health, when he did not do so as a Federal Deputy?

*Google translator

CORRUPÇÃO SEM PROPINA*.

Para Bolsonaro e os Bolsonaristas, corrupção só existe se for em forma de propina.

Esses 33 bilhões dados aos deputados, para eles não é corrupção.

Fora os 19 bilhões já previsto no próximo orçamento.

Além do mais, a propina existe mais em projetos de infraestrutura ou na aquisição de bens e serviços.

Se o programa de governo de Bolsonaro não tem nenhum projeto, não tem nada, a corrupção través de propina quase não existe.

Mas se não existe condições de haver propina, ele cria com sua própria assinatura, transferindo para sua base de apoio, bilhões de reais, sem que o político tenha que prestar conta, nem deva satisfação a seu ninguém.

Aqui no Ceará o Deputado Federal Genecias Noronha transferiu 8 milhões para um sobrinho, que é prefeito, e não deve prestar contas de nada!

E olhe que o deputado e sua mulher já foram condenados por mau uso do dinheiro público, mas a festa continua.

E o imbecil seguidor ainda acha que isso não é corrupção, porque não foi propina de obras públicas.

Que eleitor!

Que país!

***********************************************************

CORRUPTION WITHOUT BRIBERY.

For Bolsonaro and the followers, corruption only exists if it is in the form of a bribe.

These U$6,274 billion given to the deputies, for them it's not corruption.

Apart from the U$ 3,61 billion already foreseen in the next budget.

Furthermore, bribery exists more in infrastructure projects or in the purchase of goods and services.

If Bolsonaro's government program has no project, it has nothing, corruption through bribery is almost non-existent.

But if there are no conditions for bribery, he creates with his own signature, transferring billions of dollars to his support base, without the politician having to give an account, or owe anyone satisfaction.

Here in Ceará, Federal Deputy Genecias Noronha transferred 8 million to a nephew, who is mayor, and must not be accountable for anything!

And look, the deputy and his wife have already been convicted of misuse of public money, but the party continues.

And the imbecile follower still thinks this isn't corruption, because it wasn't bribery of public works.

What a voter!

What country!

*With Google translation.

AS CONTINHAS DAS RACHADINHAS DE BOLSONARO.

Bolsonaro roubava seus assessores.

Disso ninguém tem dúvidas.

Quando terminar seu mandato presidencial, ao contrário do ex-presidente Lula, que foi preso sem provas, e é chamado de ladrão por seguidores de Jair Messias Bolsonaro, se não for reeleito, a justiça estará livre para investigá-lo, e após a finalização das investigações, será preso.

O UOL entrevistou uma ex-cunhada do Presidente Bolsonaro, Andrea Siqueira Vale, casada com irmão do presidente, e contou como o irmão dela, Andre, foi exonerado do cargo de assessor parlamentar, quando Bolsonaro era deputado federal.

Disse ela:

“André dava muito problema, porque o André nunca devolvia o dinheiro certo, que tinha que ser devolvido. Tinha que devolver 6 mil. O André devolvida 2 mil, 3 mil…

Foi um tempão assim, até que o Jair (Messias Bolsonaro) pegou e falou: “Chega, pode tirar! Ele nunca me devolve o dinheiro certo!”.

Quanto foi o assalto de Bolsonaro aos cofres públicos, utilizando as rachadinhas junto a seus assessores.

Vamos fazer umas continhas.

Um deputado federal tem direito a 25 assessores parlamentares.

Em dinheiro de hoje, o teto de um assessor chega a R$ 16.183,75.

Segundo depoimentos já coletados, Bolsonaro cobrava cerca de 80% do salário do assessor.

Bolsonaro passou 27 anos como deputado.

Seja quanto tenha sido o salário de um assessor em diversos períodos, a paridade percentual continua: 80%.

Atualizado ou corrigido como queiram, 80% de R$ 16.183,75 da exatamente R$ 12. 947,00 descontados de cada assessor.

Mas são 25! Então: 25 x 12.947 resulta num roubo mensal de R$ 323.675,00.

Sem colocar o 13⁰, em um ano, terá assaltado seus assessores em R$ 3.884.100,00.

Pega esse dinheiro e multiplica por 27 anos!

O honesto presidente vai ter que devolver aos cofres públicos a insignificante quantia de R$ 104.870.700,00 e ainda poderá ser preso.

Essas são as continhas das RACHADINHAS DO PRESIDENTE.

Não falo ainda das contas de seus filhos…

Haja conta!

********************************************************************

THE CONTAINS OF BOLSONARO'S CRACKS*.

Bolsonaro robbed his advisors.

Of that no one has any doubts.

When his presidential term ends, unlike former President Lula, who was arrested without evidence, and is called a thief by followers of Jair Messias Bolsonaro, if he is not re-elected, justice will be free to investigate him, and after completion investigations, you will be arrested.

UOL interviewed a former sister-in-law of President Bolsonaro, Andrea Siqueira Vale, who is married to the president’s brother, and told how her brother, Andre, was exonerated from the position of parliamentary advisor, when Bolsonaro was a federal deputy.

She said:
"André was a big problem, because André never returned the correct money, which had to be returned. He had to return 6 thousand. André returned 2 thousand, 3 thousand...
It was like that for a long time, until Jair (Messias Bolsonaro) took it and said: "Enough, you can take it! He never gives me the money right back!".

How much was Bolsonaro's assault on public coffers, using the cracks with his advisors.

Let's do some math.

A federal deputy is entitled to 25 parliamentary advisors.
In today's money, the ceiling for an advisor reaches U$ 3.076,76

According to testimonies already collected, Bolsonaro charged about 80% of the advisor's salary.

Bolsonaro spent 27 years as a deputy.

No matter how much an advisor's salary was at various times, the percentage parity remains: 80%.

Updated or corrected as you wish, 80% of U$ 3.076,76 gives exactly 
U$2,461.41 deducted from each advisor.

But there are 25! So: 25 x U$2,461.41 results in a monthly theft of  U$61.535,20.

Without placing the 13⁰, in a year, he will have robbed his advisors in U$ 738.422,40.

Take that money and multiply it by 27 years!

The honest president will have to return the insignificant amount of U$ 19,937,404,80 to the public coffers and may still be arrested.

These are the contents of the PRESIDENT'S CRACKS.

I still don't talk about your children's accounts...

There's an account!

*Translated directly from Google








O COMANDANTE SUPREMO, O GENERAL MINISTRO E A SUGESTÃO PARA AS ELEIÇÕES.

General Paulo Sérgio Nogueira e o Presidente Jair Messias Bolsonaro

O ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira sugeriu que, nessas eleições, se faça duas votações para facilitar a auditagem das votações: um voto na urna eletrônica e outro numa cédula para uma conferência do voto, numa possível auditagem.

Numa suposição simples, vamos imaginar que o eleitor Zé do Gado, um bolsonarista doente, foi na urna eletrônica e votou em Lula.

Conferiu a foto do Lula na urna eletrônica, e apertou o fim do voto.

Em seguida Zé do Gado pega a cédula e lasca um um voto em Bolsonaro, e guarda a célula como comprovante.

Ou então um eleitor, desses que gostam de baldear o coreto, o Zé Baldeador Confusão da Silva, vota num candidato na urna eletrônica, e escreve o nome do outro candidato na cédula eleitoral.

Na hora da auditagem, o Zé Baldeador da Confusão da Silva é chamado para conferir seu voto, e está na cédula o nome de um candidato diferente do que ele votou na urna eletrônica.

Sabe-se que milhões de eleitores não votariam nem num, nem noutro candidato.

Mas com essa opção, eles poderiam comparecer só prá chafurdar a coisa.

Ora, se na urna tem o nome de um candidato, e na cédula em posse do eleitor tem o nome do outro, é exatamente essa discordância que o presidente e seus generais precisam para botar seus tanque na rua.

Em face dessa ideia, saída da suprema inteligência de um general, faz-se uma perguntinha “sem vergonha, safada e imbecil”: Todos os generais e comandantes das Forças Armadas são inteligentes como seu Comandante Supremo e seu Ministro da Defesa, ou esses dois são exceções entre os militares?

Em tempo:

No Brasil, o presidente da República é o Comandante Supremo das Forças Armadas.

Zé: como é chamamos uma pessoa do povo, a quem não conhecemos.

Gado: é como são chamados os seguidores do presidente Jair Bolsonaro.

Zé do Gado: nome fictício de um seguidor bolsonarista.

Zé Baldeador da Confusão da Silva – Nome fictício para uma pessoa que gosta de criar confusão.

***************************************************************************************

THE SUPREME COMMANDER, THE MINISTER GENERAL AND THE SUGGESTION FOR THE ELECTIONS
Defense Minister General Paulo Sérgio Nogueira suggested that, in these elections, two votes should be held to facilitate the auditing of votes: one vote in the electronic ballot box and the other on a ballot for a vote conference, in a possible audit.

On a simple assumption, let's imagine that voter Zé do Gado, a sick Bolsonarista, went to the electronic ballot box and voted for Lula.

He checked the photo of Lula in the electronic ballot box, and pressed the end of the vote.

Then Zé do Gado takes the ballot and chips a
a vote for Bolsonaro, and keeps the cell as proof.

Or a voter, one of those who like to transfer the bandstand, Zé Baldeador Confusão da Silva, votes for a candidate in the electronic ballot box, and writes the name of the other candidate on the ballot.

At the time of the audit, Zé Baldeador da Confusão da Silva is called to check his vote, and the name of a candidate different from the one he voted in the electronic ballot box is on the ballot.

It is known that millions of voters would not vote for one or another candidate.

But with that option, they could show up just to wallow in the thing.

Now, if the ballot box has the name of one candidate, and the ballot held by the voter has the name of the other, it is exactly this disagreement that the president and his generals need to put their tanks on the street.

In the face of this idea, coming from the supreme intelligence of a general, a "shameless, naughty and imbecile" little question is asked: All generals and commanders of the Armed Forces are intelligent like their Supreme Commander and their Minister of Defense, or those two Are there exceptions among the military?

In time: 
1-In Brazil, the President of the Republic is the Supreme Commander of the Armed Forces;
2-Zé: what do we call a person of the people, whom we don't know.
3-Cattle: this is what the followers of President Jair Bolsonaro are called.
4-Zé do Gado=Zé of the Cattle: fictitious name of a Bolsonarista follower.
5-Zé Baldeador da Confusão da Silva - Fictitious name for a person who likes to create confusion.



MORALISTAS DE CARTEIRINHA.

O governo Bolsonaro é único no mundo.

As maiores nações democráticas e os regimes mais fechados do globo não apresentam similaridades com a república de Bolsonaro, seus generais intrometidos e seu mundo de apoiadores.

Aqui, corrupção , dependendo da cara do corrupto, pode ganhar 100 anos de sigilo e nunca mais ser investigado.

Aqui, um general dá pitaco nos procedimentos de uma eleição como se fosse integrante de uma facção política.

Coisa parecida com atitudes de miliciano, que dá ordem nos becos onde dominam, porque estão sempre armados.

E ai de quem desobedecer.

Aqui, um presidente em risco de perder uma eleição, mesmo com todas as pesquisas sérias e o povo gritando nas ruas que não o querem mais, ele prepara desculpas para garrotear nossa democracia, como ela fosse um condenado sobre o cadafalso de forca.

Aqui, o presidente distribui os parcos recursos da nação aos seus acólitos, sob a forma de verbas secretas, como se fosse uma dona de casa do interior, distribuindo milho para as galinhas. Com uma diferença: no quintal da dona de casa, vê-se as galinhas.

Aqui o milho é engolido pelas contas dos beneficiários, que ninguém sabe quem é.

Aqui condena-se e extingue- se um programa de governo, que incentivava a cultura, para favorecer a libertinagem do dinheiro público na contratação de cantores, que nenhuma cultura leva a quem os assiste.

E com a possibilidade ainda de uma rachadinhas entre o contratante e o contratado pelas vultosas somas envolvidas nessa tramóia.

Nesse país, crentes associam-se ao governo para intermediar negociatas, onde cada intermediação bem sucedida é cobrada a peso de ouro!

Aqui, gestores indicados e prestigiados pelo presidente, abusam de sua autoridade para achacar e extorquir sexualmente suas subordinadas, sob a ameaça de perda de cargo e função, e transferência para lugares do inferno da pedra em diante.

Aqui, pessoas incultas, que expressam mal a língua pátria, são nomeados gestores públicos em instituições que, por norma, deveriam prezar pela boa prática do bom português.

Aqui, condenados com provas, são indultados pelo Presidente da República, uma graça permitida, na contramão de decisão judicial.

E mais, esse mesmo condenado é homenageado pela Biblioteca Nacional, entidade responsável pelo zelo e guarda de publicações enriquecedoras da cultura brasileira.

E o homenageado nunca publicou nada!

Como vimos nessas citações ligeiras, nosso país é surreal, quando o assunto é seriedade e obediência às normas institucionais e da vida da população.

Choca, quando se descobrem juntos, nessa desordem de contravenção institucional, o Presidente da República e família, militares, partidos políticos e apoiadores.

E aqui, onde a moral e bons costumes, virtudes tão reclamadas por todos os citados acima, e prometidas na campanha eleitoral, virou um nada.

O que se vê:

O Presidente da República com atos imorais, soltando condenado e atacando a democracia, que jurou defendê-la;

Militares criticando a ordem econômica e social, praticando intromissões em instituições que não lhes dizem respeito, e escondendo improbidades com 100 anos de sigilo;

Criminoso que nunca publicou nada, recebendo honraria da Biblioteca Nacional. Uma imoralidade sem par.

Políticos manobrando verbas públicas às escondidas, como ladrão descuidistas, para a prática não ser vista pela população assaltada;

Gente do povo correndo atrás de governante, que lhes tirou direitos e os obriga sair às ruas, famintos, de pires a mão, em busca do que comer;

E todos eles, juntos, querem ser moralistas de carteirinha.

**************************************************************

CARD MORALISTS.

The Bolsonaro government is unique in the world.

The world's largest democratic nations and most closed regimes bear no resemblance to Bolsonaro's republic, its meddlesome generals and its world of supporters.

Here, corruption, depending on the face of the corrupt, can gain 100 years of secrecy and never be investigated again.

Here, a general comments on the procedures of an election as if he were a member of a political faction.

Something similar to militia attitudes, who give order in the alleys where they dominate, because they are always armed.

And woe to those who disobey.

Here, a president at risk of losing an election, even with all the serious polls and the people screaming in the streets that they don't want him anymore, he prepares excuses to garrote our democracy, as if it were a condemned man on the gallows.

Here, the president distributes the nation's meager resources to his acolytes, in the form of secret funds, as if he were a country housewife, distributing corn to the chickens. With one difference: in the housewife's yard, you can see the chickens.

Here the corn is swallowed up by the beneficiary's accounts, which nobody knows who it is.

Here, a government program, which encouraged culture, to favor the libertinism of public money in the hiring of singers, which no culture takes to those who assist them, is condemned and extinguished.

And with the possibility of a rift between the contractor and the contractor due to the large sums involved in this scam.

In this country, believers join the government to broker deals, where each successful brokerage is charged in gold!

Here, managers appointed and honored by the president, abuse their authority to sexually harass and extort their subordinates, under the threat of loss of position and function, and transfer to places from hell onwards.

Here, uneducated people, who express their native language poorly, are appointed public managers in institutions that, as a rule, should cherish the good practice of good Portuguese.

Here, convicted with evidence, they are pardoned by the President of the Republic, a grace allowed, contrary to judicial decision.

What's more, this same convict is honored by the National Library, the entity responsible for the care and custody of publications that enrich Brazilian culture.

And the honoree never published anything!

As we have seen in these quick quotes, our country is surreal when it comes to seriousness and obedience to institutional norms and the life of the population.

It is shocking, when they find themselves together, in this disorder of institutional misdemeanor, the President of the Republic and his family, the military, political parties and supporters.

And here, where morality and good manners, virtues so demanded by all those mentioned above, and promised in the electoral campaign, became nothing.

What you see:

The President of the Republic with immoral acts, releasing the condemned and attacking democracy, which he swore to defend it;

Soldiers criticizing the economic and social order, practicing intrusions in institutions that do not concern them, and hiding improprieties with 100 years of secrecy;

Criminal who never published anything, receiving honor from the National Library. Unparalleled immorality.

Politicians maneuvering public funds on the sly, like careless thieves, so that the practice is not seen by the robbed population;

People of the people running after the ruler, who took away their rights and forced them to go out into the streets, hungry, with saucers in hand, in search of something to eat;

And all of them, together, want to be card-carrying moralists.

A MESMA BEBIDA.

A foto acima é de dois defensores da família, de Deus e da Pátria Amada Brasil.

O primeiro é Pedro Guimarães, um cristão defensor da família e bons costumes, escolhido a dedo pelo seu caráter e respeito às práticas cristãs, para presidência da Caixa Econômica Federal, pelo segundo, o presidente da República Jair Messias Bolsonaro.

Como defensor do respeito à família, Bolsonaro já formou três, e mesmo casado, usava verbas parlamentares e apartamento funcional para “comer gente”, segundo suas próprias palavras.

Pedro Guimarães é outro defensor dos bons costumes e respeito à família, mas também um comedor de gente, só que usando o poder e prestígio do cargo para assacar assédios e imoralidades contra funcionárias, subjugando- as às suas vontade pelo poder do cargo.

Ambos tratam com desrespeito as mulheres, que pelos atos de cada um, acham que mulheres e para serem tratadas assim.

Ambos enganam os idiotas, vestindo a mantra da decência e dos bons costumes.

Mas bebem em copos semelhantes a mesma bebida do desrespeito e falta de empatia com o ser humano.

OS PECADOS DO FORTALEZA POR DENTRO E POR FORA.

Quem viu o jogo Atlético Mineiro e Fortaleza, ontem 24/06/2022, transmitido a partir do Mineirão, deve ter ficado de queixo caído, ante um primoroso primeiro tempo apresentado pelo visitante, no caso o Fortaleza, e um segundo tempo onde o time da casa fez valer sua força.

E o que aconteceu com o futebol de um time, que faz um primeiro tempo arrasador, desmancha seu oponente, que joga em casa e diante de sua torcida, para fraquejar no tempo final, e permitir uma reação do time da casa, e perder o jogo?

Na tentativa de explicar o resultado, vou tentar reunir alguns fatos para chegar no que quero dizer. 

Em primeiro lugar, quero rememorar o jogo Flamengo e Fortaleza.

Naquele jogo, com o Flamengo atuando em casa, diante de sua poderosa torcida, e seu time igualmente poderoso, recheado de jogadores do primeiro escalão técnico do futebol brasileiro, era de se esperar um Flamengo avassalador diante de um adversário, o Fortaleza, que naquele momento ocupava a lanterna do maior campeonato de futebol do mundo.

Pois bem, o lanterna, o Fortaleza, entra em campo com um jogador, que o torcedor não esperava, por ser um reserva do time principal, entrando, vez em quando, num final de segundo tempo: Romarinho.

Ora, todo comentarista e treinadores brasileiros conhecem as características do jogador Romarinho: veloz e bom driblador; Com um defeito: mau chutador. Mas disso falo depois.

Para quem não conhece o ambiente de um vestiário por ocasião da preleção, saiba que cada treinador se preocupa com a escalação do time adversário. Prá que? Para definir algumas estratégias para seus jogadores. 

Quando o técnico do Flamengo, que já trabalhou no futebol cearense, e conhece as qualidades do jogador, viu a escalação do Fortaleza, com Romarinho, a sua preocupação foi orientar sua defesa para manter o lado que Romarinho iria jogar em estado de atenção.

E viu-se isso perfeitamente. 

Naquele jogo, Romarinho esteve permanentemente vigiado, algumas vezes, por até três defensores flamenguistas.

Isso tira muito do poder ofensivo do adversário, porque o jogador está segurando pelo menos mais dois atletas daquele time, o que diminui sua liberdade e evita sobras de jogadores adversários para criação. 

Após a saída de Romarinho, o Flamengo cresceu e quase empata o jogo. Porque, com a saída dele, o Rubro Negro liberou aqueles jogadores que reforçavam a marcação sobre o jogador do Fortaleza.

Agora passo a falar do jogo de ontem contra o Atlético Mineiro.

O relato é o mesmo, com uma diferença, Romarinho acertou suas finalizações e levou o Fortaleza a vencer o jogo no primeiro tempo. 

Quem viu o jogo, há de recordar, que houve momentos em que o Atlético colocou até três jogadores para ficar nas cercanias de Romarinho. Um marcando e dois na cobertura.

Isso é muito importante no sistema ofensivo de um time de futebol. Um jogador habilidoso e rápido, precisa de mais gente do outro lado para marcá-lo.

O que também é importantíssimo para o sistema defensivo do lado de cá. No caso aí, o lado de cá foi o Fortaleza, porque pelo menos três jogadores adversários estavam ocupados para marcar só um. 

O Atlético não se arriscava a sair porque poderia levar um contra-ataque do Fortaleza, com dois jogadores habilidosos e rápidos na frente.

Tanto contra o Flamengo, quanto contra o Atlético Mineiro, o Fortaleza cometeu o mesmo pecado: substituiu o jogador que segurava três do adversário.

E quando um time é tecnicamente mais eficiente do que o outro, com jogadores livres, ele passa a buscar o resultado. 
Foi o que aconteceu no jogo contra o Flamengo, e ontem, contra o Atlético Mineiro.

E no jogo de ontem, com dois a zero de vantagem, se o técnico do Fortaleza tivesse voltado o olhar para o jogo contra o Flamengo, Romarinho não teria sido substituído.

Ainda assim, poderia ter mantido o resultado. Era só orientar os jogadores para segurar a bola, tocar ´para trás, irritar o adversário. Fazê-los sair e levar contra-ataques, como foi feito no primeiro tempo. 

Faltou comando de fora

E dentro de campo, se o clube tivesse um líder forte, não teria perdido o jogo.

Jogar para trás não é pecado, nem se é advertido com cartão amarelo, tampouco vermelho. 

Só irrita o torcedor e o jogador adversário.

Faltou um líder em campo.

VOJVODA E O GRITO PARA NÃO PERDER A BOIADA.

O Fortaleza enfrenta, amanhã, o Atlético Mineiro.
Osso duro. O Atlético joga em casa
Vojvoda está tendo um problema seriissimo com seu time. E por enquanto está calado.
Não se sabe por quanto tempo.

Há que se colocar em sua cabeça um provérbio bem nordestino, que talvez não conheça: “Por falta de um grito se perde uma boiada”.

Trata-se do ataque do time que ele dirige, quer dizer, os homens encarregados de fazer a coisa principal de um jogo de futebol: o gol.
E o que é que está acontecendo com o ataque do Fortaleza, que deve estar deixando Vojvoda preocupado, ou senão, deveria estar?
É que os atacantes do Fortaleza não estão cumprindo a missão para a qual foram contratados. Fazer gols.

O Fortaleza é um dos times do campeonato brasileiro com maior disponibilidade de atacantes.
E por serem muitos, um punhado de problemas orbitam a cabeça de cada um.
Tem-se observado que os que entram de início, são substituídos ou no intervalo, ou pouco depois do início do segundo tempo.
Parece que isso está trazendo intranquilidade para aqueles profissionais.

É lógico.

O que entra de início pensa: se eu errar, o professor me tira. Ou então tenta resolver tudo sozinho. Não faz nem uma coisa, nem outra.

O que o substitui também entra em campo com um turbilhão na cabeça: puxa, jogou pra mim toda a responsabilidade! E vem a intranquilidade.

Ah, mais fazer substituição é uma prioridade do técnico.

É, concordo.
Ocorre que, pela quantidade de jogadores para a mesma função, em vez de dar tranquilidade e confiança para o técnico e os jogadores, está fazendo exatamente o contrário: intranquilidade e falta de confiança.

E onde se vê isso?

No jogo em que o Fortaleza venceu o Ceará, na quarta-feira 22/07/22, tivemos dois casos em que os finalizadores do clube demonstraram intranquilidade e falta de confiança.

O primeiro caso foi quando um dos centroavantes recebeu uma bola na entrada da grande área, sozinho, e ficou procurando um companheiro para passar.

Lembrei-me imediatamente de Moésio Gomes, um técnico cearense, que atuou na década de 60 até inicio da década de 80, muito conhecido de desportistas mais veteranos de nosso estado.

Quando treinador do Ferroviário, Moésio Gomes costumava corrigir seus atacantes, nesses casos de jogador com a bola dentro da grande área, ficar procurando colegas para passar, ele dizia: moço, a maior dificuldade que a gente tem, é fazer com que a bola chegar no teu pe´ e tu quer é passar? Tu não é armador!

Pois foi isso que aconteceu com dois atacantes do Fortaleza, durante o jogo em que o Tricolor venceu.

A bola chegou ao atacante, e ele já dentro da grande, sem ninguém por perto, ficou procurando um colega melhor colocado para passar. Ele sozinho, em vez de bater forte ao gol, preferiu fazer um passe.

Nem foi o finalizador da jogada que o time precisava naquele instante, porque a bola chegou aos seus pés, limpinha, só para finalizar; nem foi o armador que pretendia ser, porque a assistência foi mal feita e a bola foi para fora.

Resultado: nem arriscou o chute a gol, nem acertou o passe. O Time perdeu uma boa oportunidade.

Duas coisas ao mesmo tempo: a intranquilidade ao ficar procurando outro colega para passar a bola; e a falta de confiança por não chutar, talvez com medo de perder.

O segundo caso foi pura intranquilidade. Num contra-ataque, a bola chegou para o jogador e ele, de tão intranquilo, queria dominar e correr com a bola ao mesmo tempo. Enganchou-se na bola e não foi pra lugar nenhum. Chegou o zagueiro e tirou…

E porque acho que Vojvoda está calado?

Ora, se seus jogadores estão intranquilos e sem confiança, já deveria ter conversado com cada um, explicado quem seria o titular e definia.

Essa atitude devolveria ao escolhido a confiança para desenvolver seu trabalho, e traria maior tranquilidade.

Aos outros restaria trabalhar para tentar superar seu colega.

Se nada disso resolver, ele deve gritar para a diretoria: quero jogador para resolver meu problema!

E a diretoria que se vire.

É o grito para não perder a boiada.

OBS: Omiti os nomes dos atletas para evitar cobranças indevidas.

FUTURO MORADOR DE RUA.

Sabe aquela dívida do abençoado cartão de crédito, que banco e Serasa te chamam para renegociar, e tu não vais porque estás desempregado, portanto, liso, e não tem como pagar?

Bolsonaro deu um jeitinho de resolver essa situação…

Para os bancos, é lógico!

Com a nova lei, os bancos vão poder leiloar teu precioso lar, tua casa ou teu apartamento, e agora poderão receber essa abençoada dívida.

Antes havia uma lei de 1990, que impedia os bancos de tomar tua casa por motivo de dívida.

A nova lei foi aprovada quarta feira, acaba com esse impedimento, e agora quando o banco te chamar para pagar a dívida, tens 60 dias para resolver.

Se isso não acontecer, o banco vai leiloar tua morada, tirar o valor da dívida e te devolver o troco.

Tu ainda vai ficar com uma pontinha, mas vai pro olho da rua com tua mulher, filhos…

Viu como Bolsonaro cuida da família

Corre!

Arranja dinheiro para pagar o banco ou estarás condenado a ser um futuro morador de rua!

Aleluia!!!

***********************************************

FUTURE STREET RESIDENT.

You know that blessed credit card debt that the bank and Serasa call you to renegotiate, and you don't go because you're unemployed, so flat, and you can't pay?

Bolsonaro found a way to solve this situation...

For banks, it's logical!

With the new law, the banks will be able to auction your precious home, your house or your apartment, and now they will be able to receive this blessed debt.

Before, there was a law from 1990, which prevented banks from taking your house for debt reasons.

The new law was approved on Wednesday, ending this impediment, and now when the bank calls you to pay the debt, you have 60 days to resolve it.

If that doesn't happen, the bank will auction your address, take the amount off the debt and give you the change back.

You will still have a little bit, but go to the street with your wife, children...

Did you see how Bolsonaro takes care of his family?

Run!

Get money to pay the bank or you're doomed to be a future homeless man!

Hallelujah!!!

FUTEBOL – ARRANCANDO OS CABELOS

Toda profissão é relevante.

E todo profissional deve se especializar naquilo que faz.

É fundamental que seja assim.

Ora, uma faculdade de medicina só libera um médico para exercer, profissionalmente sua atividade, depois de um longo e exaustivo estágio.

Mesmo assim, ele precisa definir uma especialização para que possa dominar certa área médica, e melhorar seu desempenho.

Assim também em outras profissões.

O mundo tem um nicho de trabalho onde o profissional, que a ela se dedica, ganha muito dinheiro: o futebol.

Mas nem todos conseguem chegar aos píncaros da glória.

Ou porque não nasceram com nenhuma qualidade técnica, uma vez que ela é inata; 
ou porque nasceram com alguma qualidade, mas não conseguiram, ao longo de sua formação, um estágio bom, e por conseguinte, desenvolver com um bom grau de qualidade, sua especialidade.

Dentre os profissionais que praticam o futebol, o atacante é o mais exigido, porque sua especialização é fazer gols. 

Isso traz vitórias, títulos e alegria para aqueles aficionados do clube que lhe paga.

E muito dinheiro pra ele.

Por isso ele é o mais bem pago. 

E muito exigido.

Mas, no concerto do futebol brasileiro, país onde jogar futebol parece ser uma aptidão inata, os especialistas em fazer gols estão carecendo de um novo tipo de treinamento para melhorar esse fundamento, e por conseguinte, seus desempenhos.

Quem se der conta de assistir jogos de outros campeonatos, que não sejam no Brasil, vai observar que nossos especialistas em fazer gols, estão muito aquém de outros profissionais de outros países, até mais atrasados do que o nosso.

O arremate, ou o chute a gol, praticado pelos nossos atacantes, o profissional especialista em fazer gols, necessita, por parte de quem os orienta, de um acurado treinamento para se igualar aos outros especialistas, mundo afora.

Conte quantas vezes um finalizador europeu arremata sobre o travessão!

Num jogo do Flamengo pelo campeonato brasileiro de 2021, um jogador de grande destaque do clube, finalizou duas vezes sobre o travessão com menos de dez minutos de jogo.

No último Ceará e Fortaleza, no dia 10 de junho, dois finalizadores do Fortaleza, fizeram, dois arremates, que poderiam ter mudado a história do jogo, se bem treinados para finalização. Dentro da pequena área,.finalizaram para fora. 

Ainda naquele jogo, outro atacante do Fortaleza, naquilo que os especialistas chamam de segunda bola ofensiva, aquele rebote na meia lua da grande área, o atacante meteu o pé embaixo da bola, e desperdiçou uma oportunidade, que poderia ter outras consequências.
Chutou pra cima uma chance que, se tivesse se aperfeiçoado mais um pouco, teria finalizado com mais êxito o seu trabalho.

Aqueles dois arremates errados, e mais esse rebote, os três foram desperdiçados.

Se se olhar para outros jogos, que acontecem diariamente pelo Brasil, se verá profissionais de futebol errando uma prática que eles, como profissionais, deveriam executar com perfeição. 
Afinal, são profissionais e treinam, ou deveriam treinar para isso. Ou, pelo menos, tentar.

O futebol mundial avançou muito em diversos aspectos. E esse da finalização, está muito avançado na Europa, onde pouco se vê um profissional “embarcar” uma bola, como diz o torcedor, na arquibancada.

O futebol brasileiro, hoje, é vítima de profissionais, que não procuram melhorar seus desempenhos, ou suas especialidades.

O atacante brasileiro, no concerto do futebol mundial, é o que mais finaliza sobre o travessão. Chuta mal.

Em suma, voltando aos especialistas em finalização de outros países, europeus por exemplo, eles treinam muitas vezes, e sozinhos, as técnicas de arremates, porque sabem que, quanto mais especializados ficam, mais caro vai ficar para quem se aventurar em querer contratar seus serviços.

Os profissionais finalizadores do futebol brasileiro precisam, mais que urgente, procurar melhorar seus arremates, sob pena dos torcedores vê-los, arrancando os cabelos toda vez que finalizam mal, como se os pêlos de suas cabeças fossem os culpados pela falta de aperfeiçoamento, que o profissional não buscou.

%d blogueiros gostam disto: