BLOG MARTINS ANDRADE E VOCÊ–RASCUNHOS

DIGA AI, UMA JUSTIÇA JUSTA!

MORO NEGA PERÍCIA

A acusação é a de que o ex-presidente recebia propina através de serviços pagos pelas empreiteiras. Manutenção de acervo, pintura, reparo de cozinha, etc.

Os advogado do ex-presidente pediram uma perícia para rastrear os recursos e saber se eram ou não de propina. Moro negou. Eis as razões apresentadas para a negação: “Lava Jato não acusa Lula de ter se beneficiado diretamente dos esquemas investigados, justamente porque não foi rastreado nenhum pagamento nesse sentido. Para o juiz, essa perícia seria "inapropriada", além de "custosa" e "demorada". Negada, não deve constar no processo.”

AS VIAGENS DE LULA.

Foi pedido, no arrazoado da defesa do ex-presidente, um investigação sobre as 84 viagens internacionais feita por Lula, a países de muitos continentes, a fim de divulgar as empresas brasileiras, e com isso, gerar mais empregos e intensificar as relações do Brasil com outros  países. A Lava Jato considerou todas essas viagens como se fosse para beneficiar a Odebrecht, quando na verdade foram muitas empresas beneficiárias.

Moro negou com o seguinte argumento: "As oitenta e quatro missões empresariais realizadas pelo ex-Presidente não constituem objeto da denúncia e aparentam ser prova custosa e de duvidosa relevância. Deve a Defesa melhor esclarecer a pertinência e relevância da prova, além de, se insistir, indicar endereço e representante a ser provocado. É ônus da parte apresentar requerimentos determinados e completos."

E deu prazo de cinco dias para que a defesa apresentasse resposta.

 

O CONTRASENSO DO JUIZ SERGIO MORO.

A esposa de Eduardo Cunha, Cláudia Cruz, depois de vários contratempos com a Lava Jato e ter seu passaporte preso, foi devolvido pelo Juiz Sergio Moro com o indefectível pedido de desculpas. Mas, Cláudia Cruz, assim como o ex-presidente Lula,  precisavam apresentar testemunhas de defesa, muitos deles, morando em outros países.

A Cláudia Cruz o juiz Sergio Moro deu quatro meses ( 120 dias) para que fosse feito o translado das testemunha para serem ouvidas no Brasil.

Ao ex-presidente Lula: 5 dias.

120 dias para um, e 5 dias para outros, estando os dois envolvidos na mesma investigação, não é um contrasenso?

 

A “AMPLA DEFESA” DO JUIZ SERGIO MORO

O prazo de 120 dias para Cláudia Abreu, o juiz alegou que o concedia baseado na tese da “Ampla Defesa”, e ainda considerou as testemunhas internacionais perfeitamente dispensáveis.

Para o ex-presidente Lula, o juiz Sergio Moro considerou imprescindiveis as testemunhas internacionais, que devem ter seus depoimentos tomados nos 5 dias aprazados.

 

A “AMPLA DEFESA” PARA LULA.

A defesa do ex-presidente Lula pediu maiores explicações ao juiz Moro sobre os apartamentos do Condomínio Solaris, no Guarujá, onde a Lava Jato diz que o petista é dono oculto de um triplex.

A resposta do juiz Moro:  "A ampla defesa, direito fundamental, não significa um direito amplo e irrestrito à produção de qualquer prova, mesmo as impossíveis, as custosas e as protelatórias."

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: