O BRASIL À BEIRA DE GOLPE DE ESTADO (BRANCO)

Estamos à beira de um GOLPE DE ESTADO BRANCO. É o mesmo que aconteceu em Honduras e Paraguai. A imprensa dentro dele.

A Mídia comete um crime contra a opinião do cidadão ao sequestrar a realidade da informação, e fazer a população acreditar noutra coisa,  no que ela publica. Isto só acontece porque não existe neste país o contraditório da informação. Todas as empresas de mídia trabalham numa só direção. A mídia cria fatos, sequestra a realidade do público e o faz acreditar numa outra realidade.

A revista Veja dessa semana traz uma reportagem contra o ex-presidente Lula, onde coloca afirmações de um dos réus do chamado mensalão, Marcos Valério, que nem entrevistado foi, não confirma nada do que está escrito, mas essa reportagem será compartilhada por outras mídias para repercutir junto ao cidadão nesse final de semana, sequestrando, repito, sua realidade.

Há, ainda, como aconteceu no Paraguai, o julgamento da AP 470, onde o STF faz o jogo da mídia. É um julgamento "não ortodoxo", como falou um dos ministro do Supremo. "Não ortodoxo" quer dizer que o Supremo está julgando o processo do chamado "mensalão" diferente de outros julgamentos, que costumeiramente faz: é um JULGAMENTO DE EXCEÇÃO.

Existem muitos interessados nesse direcionamento, que o Supremo está levando, no julgamento do chamado "mensalão".

A própria mídia é uma das interessadas porque faz oposição ao governo, conforme dito pela presidente da ANJ – Associação Nacional de Jornalismo, Judith Brito; Os bancos privados: o governo cortou juros nos bancos estatais, forçando a que os privados também baixassem os seus. Isso irritou os banqueiros porque tiveram que reduzir suas margens de lucros.

Toda essa marmota midiática e jurídica tenta atingir o cerne, o núcleo do poder do Brasil, e através de manobras e filigranas jurídicas, DAR UM GOLPE DE ESTADO com base jurídica, conforme foi feito em Honduras e Paraguai.

Não se quer aqui, ficar a favor de contraventores e assaltantes dos cofres públicos. Tampouco estamos a defender pessoas, embora no viés deste post, estejamos, indiretamente, a fazê-lo.

Os pretensos atingidos por toda essa mixórdia midiática e jurídica, onde fatos criados com base no ouvi dizer, e condenações sem provas são a tônica do momento em que vivemos, é o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma.

O que está em jogo não são nomes: Lula, Dilma, FHC, Collor… Nada Disso. O que defendemos aqui é um projeto politico-social, iniciado a partir do presidente Lula, continuado pela presidenta Dilma, que fez com que a economia andasse, os investimentos públicos fossem ativados, a infra-estrutura recebeu uma atenção especial, foram ampliados ou criados projetos de grande alcance social, de recuperação da auto-estima de algumas classes sociais brasileiras. Com isso,  mais empregos foram criados, o poder aquisitivo da população aumentou, o dinheiro passou a circular com mais facilidade e o mercado interno tem sido o grande favorecido.

Mas, insatisfeitos estão os bancos privados,  a mídia e alguns setores do arquetipo social brasileiro – os do topo.

São eles que querem o GOLPE DE ESTADO BRANCO. Contam com a mídia para sequestrar a realidade que citamos a  cima, e te fazer acreditar que nada está bom.

Você decide.  

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: